dreaEm vez das 13 inicialmente previstas, a Direcção Regional de Educação do Alentejo (DREA) optou por encerrar apenas quatro escolas, um número que mesmo assim é contestado pela autarquia. “A DREA/Ministério da Educação pretende encerrar quatro escolas do concelho de Santiago do Cacém, no próximo ano lectivo”, escreve a autarquia no comunicado, indicando que a proposta foi transmitida ao presidente da Câmara de Santiago do Cacém.

Vítor Proença, na sexta-feira, durante uma reunião com o director Regional de Educação do Alentejo, José Verdasca. A autarquia discorda do encerramento dos estabelecimentos de ensino, excepto no caso de Foros do Locário, em que a escola iria ter apenas dois alunos inscritos no próximo ano lectivo. As escolas que devem encerrar são as da localidade da Sonega, que baixaria o número de alunos inscritos, de 11 para seis, da aldeia de Santo André, que ficaria com oito alunos, a de São Francisco, que iria ter quatro alunos, e a de Foros do Locário que ficaria com dois alunos. “Estas crianças terão de ser integradas noutras escolas mais perto da sua área de residência”, lembra o comunicado da autarquia, que acusa o Ministério da Educação de “lavar as mãos do resto, atribuindo à Câmara as respostas necessárias para o transporte dos alunos”. A Lusa fez, durante a tarde de hoje, várias tentativas para contactar o director Regional de Educação do Alentejo, que se revelaram infrutíferas

{Backbutton}