LOGO RBBB

Eventos

RBB nas Redes Sociais

facebook-logo twitter-logo delicious-logo youtube-logo

viverdhumanos










A 10 de Dezembro de 1948, a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas proclamou a Declaração Universal dos Direitos do Homem (DUDH) "como ideal comum a atingir por todos os povos e todas as nações, a fim de que todos os indivíduos e todos os órgãos da sociedade, tendo-a constantemente no espírito, se esforcem, pelo ensino e pela educação, por desenvolver esses direitos e liberdades...". Assim se reconhecia, três anos após os horrores da segunda guerra mundial, não só a igual dignidade de todos os seres humanos - "Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos (...) sem distinção alguma, nomeadamente de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou outra, origem nacional ou social, de nascimento ou de qualquer outra situação..." - como também o papel essencial a desempenhar pela educação na promoção desses direitos e responsabilidades. Como actividade pedagógica, promover o debate sobre os Direitos Humanos na Educação para a Cidadania significa promover o desenvolvimento da consciência cívica em matéria de Direitos Humanos.
2009-10_topo








O Centro de Estudos de História Religiosa estabeleceu um protocolo de colaboração com a Câmara Municipal de Santo Tirso e o Departamento de História da Universidade do Minho para o lançamento de um projecto sobre «História e Memória Local». O projecto materializa-se, nesta fase, na realização de um conjunto de seminários e colóquios. Em 2008/2009, foi realizado o Seminário temático «Estado, Religião e Comunidade». Em 2009/2010 está em curso o Seminário «Cidadania, Religião e Comunidade». As sessões têm lugar no Centro Cultural Vila das Aves (Rua Santo Honorato, 220 / 4795-114 Vila das Aves). Para ver o programa do Seminário clique no link: http://www.cm-stirso.pt/index.php?option=com_eventos&Itemid=169&task=detalhe&id=348
pnl










Segundo o sociólogo António Firmino da Costa, o PNL concertou as colaborações de muitas entidades na sociedade portuguesa "e tem tido resultado muitíssimo interessantes". "Há muito mais pessoas a ler e há uma subida clara do reconhecimento público da importância que tem a leitura para a sociedade actual e para a vida individual de cada um", afirma o sociólogo do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), considerando este é um avanço importante "num país que tinha historicamente grandes carências neste domínio e precisava de fazer avanços muito rápidos".

Continuar...

j







Ler, é para já! é um programa dirigido a jovens e adultos com poucos hábitos de leitura que necessitam de aumentar os níveis de literacia e consolidar as aprendizagens necessárias à qualificação profissional. Pretende-se motivar para a leitura por prazer e contribuir para criar leitores autónomos, propondo a utilização dos recursos das bibliotecas.

Continuar...